domingo, 9 de março de 2008

A força

Dizem por ai
que não escrevo mais.
Não uso mais as letras.
Agora, escrevo apenas
(Pena em mente)
com a força...
do pensamento.

12 comentários:

binho miguel disse...

Primeiramente venho a lhe agradecer pelo comentário lá no meu cantinho!

(:

E em segundo, digo que li teus escritos.
E os achei super bacanas também.
Belas palavras com ótimas colocações!

Com certeza voltarei mais vezes tbm!


*:

binho miguel disse...

E digo mais!

O postado lá embaixo.

"Mudança"

Ficou sensacional!
Pois serve pra descrever a vida que muitos vivem e duvidas que a cada dia sentimos mais presentes em nosso dia-a-dia.


*=

Babi disse...

soltar palavras ao vento, quase sempre, libera as energias negativas...

Élida disse...

OIIIIIII!!

VIU ..CONSEGUI!rss

Lá estão as palavras que vivem por aqui..dentro de mim ou textos que prefiro.
Nada comparado a seu Dom de escrever. (:

Boa semana pra ti e volte quando quiser!

Bjs

Juliana Caribé disse...

O importante é não parar de escrever!
Obrigada pela visita! Apareça sempre que puder e quiser.

Beijoca.

Capitão Ócio disse...

Quem escreveu a "Notinha Jornalística" tem muita força e talento.
Gostamos muito do seu trabalho.

Venha conhecer o nosso!

Braços!

O Profeta disse...

Tem um particular encanto o teu espaço...


Beijinho

Ana Cláudia Zumpano disse...

Eu é que agradeço pela sua delicadeza... adorei a sua visita lá no meu cantinho, e adorei por demais seu blog, os escritos que andei lendo. Serei visita sempre!!!
Bjos ;*

Ana Cláudia Zumpano disse...

Ah! e tá add nos meus passeios já!

Paula disse...

olha que lindo.

virei tua fã!

:*

José Oliveira Cipriano disse...

Oi, Carolina!
É sempre um prazer imenso visitar seu cantinho para relaxar e embeber-me em seus textos deliciosos!!! Que bom você ter voltado a escrever! Meus aplausos!!!!!
Um abraço em seu coração,

Oliveira

Crônicas e tônicas disse...

Brigado Carolina, mas vez e outra me dou o direito de uma empada e coca-cola, já que o amor de um Tornedor ao molho de alcaparras regado por um Pinot Noir nao se encontra todo dia. E FORÇA sempre, pois em pensamento todos somos poetas, a pena é apenas uma forma de escape.
Abraços