domingo, 22 de agosto de 2010

Para aquela que eu não posso dizer o nome

A diferença entre nós duas é uma.
Você anda de cabeça erguida,
porque não sabe jeito de ser metida.
Minha cabeça?
Segue em posição correta,
porque ela só pode ser,
levemente ereta.
Minha alma?
Essa sim não existe
forma de ser medida.

4 comentários:

Daniel Savio disse...

Descordo em parte, talvez não exista forma de medir a iniclinação da cabeça da tua alma, mas com certeza, a forma de medir a tua alma seja a quantidade de sorrisos em ti e ao teu redor...

Fique com Deus, menina Carolina de Castro.
Um abraço.

grazzi disse...

a diferença entre nós talvez seja essa mesmo: você anda de cabeça baixa e correta, eu, de cabeça erguida e errada.


:)


grazzi

Claudinha Monteiro disse...

Não sei o motivo da rusga, mas o poemito é lindo.

Em tempo: se erguer a cabeça, nunca olhe demais para o alto;se baixar a cabeça, nunca mire demais os proprios pés. É preciso se ter a exata noção do que está à sua volta - senão, o tombo será violento e iminente.

isto posto, fui olhar sua estante...;)

Rolando disse...

Olá. Bom dia! Tudo blz? É isso mesmo. Visite-me e deixe seu recado.10 aqui. Abraços.