sábado, 27 de junho de 2009

O vazio das gavetas

Não uso fotos novas em porta retrato.
Nem guardo as velhas em gavetas.
Estou entre a memória e o agora.
Sou gaivota livre... pela vida.
Não uso as esperanças do hoje
Nem guardo as mágoas do ontem.
Gasto de mim mesma os minutos
Já sou desencarnada
Não resta carne!
Só alma... mais nada

10 comentários:

♥ Fernanda disse...

Obrigada pela visita!
Também estou te "linkando".
Bj e boa semana!

Polly disse...

tudo agora, com leveza de pássaro!

linda, já votei!
Beijo

LiLi disse...

Carol!! Vc está absolutamente certa. O 'agora' é o que importa. Gavetas vazias são fundamentais. Só assim temos espaço para novas sensações, novas experiências.
Amei o post. Amei o espírito.



Ahhh, amei a visita e os elogios! Volte!!

José Oliveira Cipriano disse...

Oi,Carolina!!!!!!!
Desculpe-me pela longa ausência!!!!! Não esquecivocê!!!!!
Saudades de seus poemas!!!!!!!
Lindo!, lindo!, lindo!!!!!!!!!!!
Gosto de seu estilo enxuto!!!!!!!
Obrigadíssimo por ser uma seguidora de meu blog!!!!!
Estou semnet, porisso a ausência!
Um abraço em seu coração,

Oliveira

Nine disse...

olá!!!
parei para refletir bastante no teu texto...
Muito PERFEITO!!!
E é isso, simplesmente: Estar entre a memória, e o agora...
eu GOSTO(quis escrever isso mesmo, não li errado não!!!kkkkkkkkkkkkk) de mim, aos minutos, e me aborreço com o que fui à pouco...
por isso, não uso porta-retratos...
Amei teu blog...e, obrigada pela visita...
seja sempre bem vinda!!!

Meire disse...

Bem queria ser assim! rs
Vivo de momentos que já passaram, com grande saudade, e na ansia pelos dias que ainda virão!

Augusto disse...

lindo querida!
seus poemas são super delicados.
adorei! adoro todos!

gaijin dame disse...

luz demais... esperança... beleza é poesia? ou maldição?

teoriasimpossiveis disse...

Uma descoberta no meio da tarde que deixou-me boquiaberta. Quanta intensidade por aqui. Bjs
Lunna

Toninho Moura disse...

As fotos são momentos d'alma no papel!