sábado, 24 de julho de 2010

Qualquer

Ele era meio que assim, cheio de razões.
Daquelas com raízes difíceis de transplantar.
Razão com raiz é a mais complicada,
difícil de mudar, impossível enxergar.

Ficar falando o que acha pouco adianta.
Lição então? Termpo perdido mesmo!
O jeito é ir levando, como dá.

Tem vez que machuca, funde a cuca.
Mas, não adianta misturar emoção.
Gente cabeça dura é assim mesmo.
Não adianta apelar pro coração.

8 comentários:

Betty Gaeta disse...

Adorei o poema, especialmente pq conheço uma pessoa "tão assim". Eu uso técnicas de contorno com pessoas assim,pois sei que não adianta argumentar.
Fiz um post sobre amarelo no blog e não faz muito tempo. Meu marido ama amarelo.
Bjkas e um ótimo sábado para vc.

Jaque Gonchoroski ઇ‍ઉ disse...

Ah não é fácil mesmo... Tudo que se fala é devolvido com críticas e argumentos. Tem que ter muito jogo de cintura.

Beijos Carol :)

Grasi disse...

Verdade... nada de misturar emoção.
Bjão e um sábado super iluminado.

Evelyn Ceinwyn . disse...

Raízes são assim, quanto mais fundas, mais fortes, em algumas circuntâncias bom, em outras não.

Que bom que gostou do desafio, se quiser respondê-lo fique a vontade, é uma graça mesmo!

Abraços.

Arnoldo Pimentel disse...

Seu poema é repleto de verdades, parabéns.

Toninho Moura disse...

Amor não tem critério, querida.

Daniel Savio disse...

As vezes eles não tem realmente sentimentos, mas o certo não seria apelar para a razão dele?

Fique com Deus, menina Carol de Castro.
Um abraço.

Renata de Aragão Lopes disse...

Lembrei-me de "Dom Afonso",
personagem de "Os Maias",
obra lindíssima de Eça de Queiroz.

O ser
mais racional
e inflexível
que já vi!

Beijo,
Doce de Lira