segunda-feira, 28 de junho de 2010

Novela Mexicana

Não tenho o menor problema em classificar as pessoas.
Algumas são boas pra tomar cerveja, outras são ideais para caminhar.
Eu particularmente sou péssima pra ir num jogo de futebol.
Mas, vou de bom grado num cinema.
Assim, automaticamente me isento de satisfazer suas expectativas.
Acho que isso quebra com aquilo que é insuportável e tão presente na minha vida.
   - Você precisa ser boa comigo... (drama, drama)
Preciso nada!
Quem falou que sou sempre boa comigo mesma?

13 comentários:

Jaque Gonchoroski ઇ‍ઉ disse...

Exatamente. Ser algo que não é apenas para agradar os outros não compensa. Você não consegue se manter por muito tempo.

Seja vc mesma :)

Monike disse...

Boa semana querida.

Grasi disse...

Não sermos boas conosco mesmas... isso é o mais comum, né?!
Tb não suporto esse tipo de cobrança:)
Bjão lindona

grazzi disse...

o bom nem sempre é agradável.

Rayza Santiago disse...

haha

eu sou boa pra tomar uma cerveja o/
HSAHUSAHUSAHUS

ADOREI
=]

Felicidade Clandestina. disse...

é mesmo , super concordo com isso

Amei ]]]


beijos :*

Toninho Moura disse...

Precisamos ser autênticos em nossas qualidades e nossos defeitos. Demora para pegar o jeito, é fato.

Aproveitando, o Dicas sente falta da sua presença.

Beijos!

Grasi disse...

Carol,
Passadinha super rápida p/ te desejar uma noite de terça super iluminada :)
Bjão lindona.

Roberta Blá disse...

Apenas seja você.E o que for pra ser,se encaixa naturalmente.
Adorei seu cantinho!
Beeijos flor.

Arnoldo Pimentel disse...

Tem um selo de presente no blog abaixo pra você

ventosnaprimavera.blogspot.com

digo que sou... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
digo que sou... disse...

Estava navegando pela internet e encontrei teu blog, tenho que lhe dizer que adorei o trecho: "- Você precisa ser boa comigo... (drama, drama)
Preciso nada!
Quem falou que sou sempre boa comigo mesma?"

Perfeito, adorei *--*
Beijinhos ^^

http://inconscientedomeuconsciente.blogspot.com/

Daniel Savio disse...

Será que a pessoa não estava num momento de carência?

E por isso queria ser bem tratada?

Mas as vezes o querer é tão diferente de merecer...

Fique com Deus, menina Carol de Castro.
Um abraço.